NAIRIN | CAPÍTULO 5 - LeandroVSilva® | VIP


CAPÍTULO

5

A BUSCA DOS IKIHATSUNUKISHISEN

— Incrível! Isso é muita coincidência! — exclamou Lillillah, surpresa.

— Isso está ficando estranho — disse Mortrazha, confuso.

Drihee ia dizer algo, mas recuou.

— Me chamo Bilbroowh. Apresentem-se!— ordenou o Ikihatsunukishisen da areia.

— Lillillah!

— Mortrazha!

Drihee estava olhando para seu Ikihatsunukishi em forma de cristal, que parecia estar aquecendo.

— E você, garoto? Qual é o seu nome? — questionou Bilbroowh, encarando-o.

— Tem alguma coisa errada — disse Drihee confuso, olhando fixamente para seu Ikihatsunukishi, que brilhava.

Bilbroowh sentiu algo estranho e imediatamente apontou seu Ikihatsunukishi para o jovem nairiniano que prometeu dar informações sobre seu tataravô que fora um Ikihatsunukishisen. Todos olharam para o garoto que fitava fixamente o Ikihatsunukishi na mão de Drihee.

— O que está acontecendo? —  questionou Mortrazha, olhando para o garoto que estava com um brilho alaranjado nos olhos.

— Não vou deixar essa oportunidade escapar — disso o garoto, com um tom de voz pesado e rouco.

— Demônio! — disse Drihee ativando seu Ikihatsunukishi.

Drihee e os outros se afastaram do garoto que começou a se transformar em uma estranha criatura bípede com dois olhos alaranjados e um cristal da mesma cor que brilhava em seu peito.

Em meio à tensão, Lillillah perguntou para Drihee:

— O que é um demônio?

— Não sei, me veio à mente essa palavra — respondeu Drihee, confuso e tentando se lembrar da onde que ele tirou essa palavra.

Mortrazha sacou sua arma a laser e atirou na cabeça da criatura, mas o disparo passou direto pelo seu corpo, como se ela fosse um fantasma.

— O que é essa coisa? — questionou Mortrazha, confuso.

— Entreguem-me esses Ikihatsunukishi! — ordenou a criatura, mudando de forma novamente, para um tipo de monstro com vários braços.

Ela os atacou. Eles conseguiram desviar do ataque, menos Drihee, que foi atingido no braço. Ele olhou para o braço que começou a sangrar e depois correu até a criatura para atacá-la sem muito jeito, mas a criatura desviou dos ataques dele facilmente e o derrubou. Ele deixou seu Ikihatsunukishi cair e a criatura o pegou logo em seguida.

O Ikihatsunukishi mudou de forma na mão do monstro, passando para uma forma estranha de espada, que parecia ser feita de vários braços.

— Eu sinto o poder! — disse a criatura, olhando para o Ikihatsunukishi em sua mão.

De repente algo atravessou a criatura. Era o Ikihatsunukishi de Lillillah e logo depois, Bilbroowh cortou o braço com o qual a criatura segurava o Ikihatsunukishi e, em um movimento rápido, cortou a criatura em vários pedaços, que dessa vez pareciam sólidos.

Os pedaços da criatura começaram a se liquefazer até sobrar somente o pequeno cristal alaranjado que estava em seu peito. Depois de alguns segundos o cristal alaranjado virou pó.

Mortrazha se aproximou de Drihee para ajudá-lo a levantar.

— Está tudo bem? — perguntou Mortrazha, estendendo a mão.

Drihee pegou na mão de Mortrazha e levantou com ajuda dele.

— Novamente uma criatura desse tipo — disse Lillillah, em voz alta para ela mesma.

— Então não é a primeira vez que você encontra um Specrenerkrihihz em Nairin? — perguntou Bilbroowh, encarando-a.

Specrenerkrihihz? Você está falando dos seres que quase eliminaram por completo os nairinianos?

— Exatamente. Eles ainda estão por aqui. Até hoje não entendo como foi permitido o retorno da nossa espécie a esse planeta que já foi condenado. Foram tolos em acreditar que eles se foram. O que acabamos de eliminar é a prova que eles estão entre nós. 

— Vamos levar essa situação para a TERRA CENTRAL — disse Lillillah, surpresa.

— Não confio na TERRA CENTRAL — disse Bilbroowh, com olhar sério.

— Também não confio — disse Mortrazha se aproximando deles, junto com Drihee que pegou de volta seu Ikihatsunukishi.

— Você está ferido, venha comigo — disse Lillillah.

Ela levou Drihee para USaM.

— O que você desconfia da TERRA CENTRAL? — perguntou Mortrazha para Bilbroowh.

— Ainda preciso entender o que houve com a primeira Líder pós-retorno.

— Meu tataravô G4, o Ikihatsunukishisen do ar, era muito fiel a ela. Era pelo menos o que eu ouvia do meu pai — disse Mortrazha, com um olhar de desapontamento.

— Interessante. Muita coincidência encontrar um descendente de um dos responsáveis pelo ataque à TERRA CENTRAL no mesmo lugar onde esperava encontrar respostas de algum dos membros da família de outro responsável pelo ataque, descendentes  do Ikihatsunukishisen da terra. Acredito que seu tataravô G4 devia mesmo ser fiel. Meu antepassado mais antigo, pós-retorno também era muito fiel a ela. Todos os Ikihatsunukishisen eram e por isso que a TERRA CENTRAL a considerou também uma traidora, por acharem que ela contribuiu com o ataque. Ataque realizado por três Ikihatsunukishisen.

— Então o fardo que essa família carregava era do Ikihatsunukishisen da terra! Nas informações de buscas do meu pai, não constavam de que elemento era esse Ikihatsunukishisen. Era a única pista que tínhamos. Meu pai também buscava respostas sobre os Ikihatsunukishisen, mas ele acabou morrendo e eu nunca fui procurar saber como ele morreu — disse Mortrazha, com raiva de si mesmo.

— Lamento. Se era a única pista que tinham, então não poderão me ajudar. Tentem não serem pegos. Adeus! Vou continuar com minha busca.

— Não pode ir embora. Com você ajudando, as respostas podem ser encontradas com mais facilidade. Pelo que vi com meus próprios olhos, essas criaturas que quase extinguiram nossa espécie, estão por aí e com a TERRA CENTRAL não confiável, precisamos descobrir a verdade sobre o ataque que meu tataravô G4 foi responsável e possivelmente, tentar encontrar outros Ikihatsunukishisen. O encontro de três Ikihatsunukishisen aqui não é só coincidência.

Bilbroowh ficou pensativo por uns segundos, se virou e seguiu seu caminho.

— Ei! Só me responde uma coisa antes de ir! Quem foi o terceiro Ikihatsunukishisen que atacou junto com meu tataravô G4? Qual era o elemento dele?

Bilbroowh parou e permaneceu quieto, pensando. Ele voltou a caminhar sem ter olhado para trás.

— Ainda não descobri.

Mortrazha ficou olhando Bilbroowh ir embora e ficou pensando no seu pai e de como ele poderia ter morrido. Ele, depois não ver mais Bilbroowh, voltou para USaM decidido que iria descobrir como seu pai morreu e continuar com a busca dele, até às últimas consequências. Era a chance que ele tinha para honrar o nome da família. 

— Cadê o Bilbroowh? Preciso conversar com ele! — questionou Lillillah assim que ele entrou na USaM, ainda terminando de fazer o curativo em Drihee.

— Ele foi embora!

— Hã? Como pôde deixá-lo ir embora? Precisamos dele! — disse Lillillah furiosa.

— Ai! — reclamou de dor, Drihee.

— Pronto, terminei! — disse Lillillah para Drihee. — Vou atrás dele! — disse Lillillah indo preparar a USaM para partir.

Yu, o robô drone que foi deixado com eles pelo amigo hacker de Lillillah, Adritiff, saiu do canto em que ele foi largado e foi até ela.

— Lillillah, Lillillah, você está aí? — disse o robô drone.

— Hã? O que esse robô está dizendo? 

Ele estava a tanto tempo desligado que ela  havia até se esquecido dele.

— Lillillah, aqui é Adritiff. Como vocês estão? Tenho uma informação que pode ser importante. Acho que a segurança de vocês pode estar comprometida.

— Adritiff! Está tudo bem. O que você quer dizer com nossa segurança comprometida? Qual informação? — perguntou Lillillah, inquieta.

— Pelo o que você me explicou, de como conseguiu o Ikihatsunukishi, a filha do Mistrunihik desapareceu. Pensando nas possibilidades do motivo do desaparecimento dela, se ela foi sequestrada as informações que ela tem sobre você ter o Ikihatsunukishi estão comprometidas. Estou trabalhando arduamente para descobrir o que aconteceu com ela, mas até que eu descubra, tenham atenção. Estou monitorando vocês, mas pode acontecer de ter algum mandado de captura a vocês que eu não consiga interceptar antes para alertá-los.

— Compreendo. Obrigada, meu amigo! — disse Lillillah, preocupada.

— O que houve? Não vai mais atrás do Bilbroowh? — perguntou Mortrazha se aproximando.

Lillillah não respondeu e continuou pensativa.

Drihee foi até Lillillah e Mortrazha e perguntou:

— O que vamos fazer? Você não ia atrás do Bilbroowh?

— Não! Temos algo para resolvermos antes. Vamos até o local onde eu consegui meu Ikihatsunukishi.

4.6
Rated 4.6 out of 5
4.6 out of 5 stars (based on 11 reviews)
Excelente64%
Muito bom36%
Média0%
Ruim0%
Muito ruim0%

Bom Ate

Rated 4 out of 5
18 de agosto de 2020

Ate o Momento esta bem legal nao tenho costume de ler mas este esta me mantendo

Marcelo

Fácil

Rated 4 out of 5
16 de agosto de 2020

Muito fácil de ler e entender

Eudimar

Muito bom

Rated 4 out of 5
16 de agosto de 2020

Até aqui emocionante e curioso

Carlos Ivan Gomes

Ótimo

Rated 5 out of 5
16 de agosto de 2020

Parece ser uma história muito boa.

Antonio

Muito bom

Rated 4 out of 5
15 de agosto de 2020

Estou gostando, é bastante empolgante.

Emmanuel